Etiquetas

, ,

Os ombros dele, lembrava-se tão bem, sempre tinham sido altivos durante a sua mocidade. Desafiou os fardos com as costas directas e um sorriso sarcástico no rosto. As mulheres adoraram-no por causa dele. Perguntavam-lhe: que segredos escondes tu? O único segredo que tinha era precisamente aquele que recusava-se a guardar: era demasiado bom em tudo o que fazia. Fardos pessoais, familiares ou profissionais, que viessem eles! Até ser obrigado a suportar o maior fardo da vida: a perda de um corpo ágil e forte. Foi um golpe duro orquestrado pelo seu próprio corpo, ainda estava ele dividido em dois: em óvulo e espermatozóide. Os seus ombros curvavam-se agora, como que obrigados a reconhecer a vida como realeza, sob o peso das memórias activas tão contrastantes da sua figura passiva do momento. Duas simples lágrimas correram-lhe pelo rosto, as últimas que derramaria. Deixou os ombros cair para a frente e mergulhou.

 

Microconto inspirado pelo tema diário Overwhelming do website The Daily Post.

Anúncios